Seja um doador

BANCO DE OLHOS

DOAÇÃO DE CÓRNEAS
A FUBOG é entidade autorizada, pelo Ministério da Saúde, a realizar a enucleação (retirada) do tecido ocular e de armazená-lo como Banco de Tecido Humano. E por isso que a Fundação se chama Banco de Olhos de Goiás: para retirar, analisar, conservar e destinar córneas para transplantes. Nosso Banco de Olhos é um dos mais modernos do Centro-oeste, com rígido controle de qualidade para conservar e acondicionar centenas de córneas por ano. Elas são captadas nos IMLS – Instituto Médico Legal de Goiânia e Aparecida de Goiânia, em hospitais estaduais de urgência como no Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO), Hospital de Urgências de Aparecida de Goiânia (HUAPA) e Hospital de Urgências de Anápolis (HUANA) e Hospital de Urgência Governador Otavio Lage (HUGOL).
Equipes de enucleação estão nestes locais para conscientizar a importância da doação de órgãos e tecidos e realizar a captação, quando autorizado pelos familiares. No Brasil, um órgão só pode ser destinado a transplante mediante a uma autorização familiar. A captação da córnea é o primeiro passo para o transplante, mas, até que a cirurgia aconteça e essa córnea chegue a uma nova pessoa, existe um longo caminho. Após a enucleação, a córnea chega à Fundação Banco de Olhos de Goiás e segue para o avaliação do controle de qualidade. No departamento de Controle de Qualidade do Banco de Olhos, a córnea é analisada para verificar sua funcionalidade no futuro transplante. As córneas ao chegarem serão examinadas por um profissional da área na lâmpada de fenda e no microscópio.  Na avaliação será feita a contagem de células para determinar sua qualidade. E realizado também exame de sangue do doador por um laboratório terceirizado para detectar doenças pré existentes do doador.
Após essa verificação, e confirmada as boas condições do tecido, a córnea é liberada para o transplante, onde fica armazenada, aguardando a solicitação da CET-Central Estadual de Transplante, órgão distribuidor de córneas. Os pacientes são cadastrados na fila e só recebem o transplante quando chega a sua vez, não sendo possível um paciente passar na frente do outro, com exceção de casos de extrema urgência. Segundo dados do Relatório 2019 da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos e Tecidos (ABTO), em dezembro de 2019 havia 436 pacientes na fila por um transplante de córneas em Goiás. Em 2019, a Fundação Banco de Olhos de Goiás captou, conservou e destinou para transplantes 413 córneas. Destas, 258 foram transplantadas no próprio centro cirúrgico da Fundação pelos nossos médicos oftalmologistas. O total geral de córneas captadas e transplantas em Goiás foi 531 no ano de 2019, ou seja, a Fubog responde por 77,77% das captações de córnea no Estado.
INCENTIVO À DOAÇÃO DE CÓRNEAS E CAMPANHAS EDUCATIVAS

Um dado alarmante, da própria Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos e Tecidos (ABTO) é que, em Goiás, 68% das famílias entrevistadas para doação de órgãos de seus entes queridos não permitiram a doação. A falta de informação e o medo são os principais impedimentos dos familiares em autorizar a captação de órgãos de seus parentes para destiná-los a salvar outras vidas. Apoiar, promover e disseminar campanhas de doação é um trabalho que a Fundação Banco de Olhos de Goiás realiza de forma permanente. Exposição de matérias explicativos nas recepções dos hospitais, dos IML’s e na própria Fundação Banco de Olhos, conversas com familiares, esclarecimentos prestados em mutirões de atendimento e ações em datas comemorativas, como o setembro verde são algumas ações realizadas durante todo o ano.

O setembro verde é o mês que se celebra o dia nacional da doação de órgãos, celebrado nacionalmente no dia 27. Nesse período, os colaboradores da Fundação trabalham com camisetas personaliza- das alertando sobre a importância da doação de órgãos e tecidos. Nossos médicos também concedem entrevistas para a imprensa para reforçar a necessidade da doação de órgãos. O objetivo da conscientização é mostrar a necessidade de se permitir que, em casos possíveis, as pessoas doem órgãos que darão continuidade à vida de outrem. Doar córneas é libertar quem está presente para ver o mundo pelos olhos de quem já se foi.
Rolar para o topo